segunda-feira, 20 de outubro de 2008

Laços e punhais

Lya Luft - Pensar é transgredir (2004.p.7-8)


Certa vez errei uma tecla do computador, e em lugar de “perdas” saiu “peras”.

Eu ia corrigir mas li de novo, achei muito mais bonito e deixei assim. Ninguém reclamou, nem os revisores.

Quem sabe um dos que estudam minha obra, preparando com a maior gravidade sua dissertação ou tese, pare, pense, morda a ponta da caneta ou fique olhando o computador, perplexo. Para depois discorrer filosoficamente sobre aquelas frutas perdidas num texto que nada tinha a ver com elas.

Dessa maneira acontecem mal-entendidos: amizades se perturbam, amores se rompem, pessoas se desencontram e magoam.

– Mas você tinha dito peras!

– Não, eu falei perdas.

– Peras...

– Perdas...

Perdeu-se nesse logo inconsistente um pedaço de vida, um brilho de entendimento se apagou.

– Eu ia dizer que você me faz “muita falta”, mas você entendeu “Você está em falta”... comigo, com a vida, consigo mesmo.

E passamos meia hora evitando nos olhar de frente, nesses momentos o universo esteve em desconserto, e nós desconcertados.

Nenhum comentário: