segunda-feira, 31 de agosto de 2009

Deus, onde estás?


Composição: Marcos Oliveira de Almeida

Deus, onde estás?
Te procuro. Te procuraria na porta dessa rua.

Deus, onde estás?
Olha o que eu vejo agora
O menino dançou sem roupa
O menino botou na boca um doce
com gosto de fel

Deus, onde estás?
A Igreja arrancou o sino
O homem esqueceu o menino
Fez castelo de ouro e prata e perdeu a vida

Ah! Acende toda luz
Iluminando a Terra que convive com a dor
Sem esperança

Vai onde há a dor, e cura!
Vai onde não há amor, e ama!
Vai onde há a dor, e alegra!
Vai onde não há amor, transforma!

Teu toque forte muda a sorte de quem Te encontra.

Deus, onde estás?
Te procuro. Te procuraria no beco ou nessa rua.

Deus, onde estás?
Olha o que eu vejo agora
o menino dançou sem roupa
O menino botou na boca um doce
com gosto de fel

Deus, onde estás?
Eu passei por aquele palco
Vi um grande homem fardad
Que gritava ao povo: "Dinheiro"
Sem piedade

Ah! O homem passou
E se esqueceu da dor que sangra
Dentro do peito

Dentro do peito

Vai onde há a dor, e cura!
Vai onde não há amor, e ama!
Vai onde há a dor, e alegra!
Vai onde não há esperança!

Traz esperança!
Faz esperança!
Traz esperança!

[Palavrantiga]