sexta-feira, 12 de março de 2010


Puxa, quando paramos pra analisar nossas ações, a coisa parece tão complexa e tão diversa do que gostaríamos e idealizamos...


Eu mesma, acabei de me dar conta que minha formação acadêmica e teológica, em vez de me aproximar do coração, me afastou.

Quer dizer, aquele negócio de "O homem é o Lobo do Homem" (Hobbes), de "olho por olho, dente por dente" (Lei de Talião), de "cuidado com aquelas pessoas, elas podem te ludibriar"...


Puxa, isso faz mal demais pra alma.


Você deixa de confiar, de amar, de se entregar e fica pensando em como desconfiar um pouco mais, em como fugir um pouco mais, em como não dizer exatamente tudo.

Dependendo da pessoa - é claro!

Quero demais que esta música seja realidade no meu ser, dia-a-dia.

"Quero ser como criança,

Te amar pelo És

Voltar à inocência,

E acreditar em Ti.

Mas, às vezes sou levada

Pela vontade de crescer

Torno-me independente

E deixo, de simplesmente, crer..."


APS

Nenhum comentário: