segunda-feira, 28 de junho de 2010

Da fobia social


fobia


Disse Aristóteles que “o homem é um animal político” e daí surge umas das tais teorias sobre a formação das sociedades.


A bíblia lá em Gênesis diz que vendo Deus que não havia ninguém que fosse como Adão resolveu fazer-lhe uma auxiliadora, e ai o próprio Deus diz que estes deveriam viver juntos e multiplicar-se, criando consequentemente uma comunidade (não quero me prender aqui a casamento, mas a questão de relacionamentos em geral).


Bom, vivemos em um tempo onde as psicopatologias, como transtorno de ansiedade generalizada, síndrome do pânico, depressão, fobia social, entre outras se tornaram altamente recorríveis em nossa sociedade. Não pretendo escrever como uma especialista, mas como alguém que vive em comunidade.


Eu me peguei pensando sobre a tal fobia social, um verdadeiro pânico que nos atinge quando surge a necessidade de nos comunicarmos com alguém, uma enorme incapacidade de se aproximar de pessoas, a dificuldade de estabelecer diálogo e pra piorar tudo uma falta de necessidade se relacionar com outros; parece haver uma espécie de auto suficiência que nos faz dispensar o compartilhar, como me disse uma pessoa esses dias “cria-se um mundo interno tão rico que se dispensa a troca com outras pessoas’’ (e entendam isso não quer dizer que se trata de alguém tão bom e inteligente que dispensa o outro, mas uma espécie de auto defesa da possibilidade de sofrimento inerente a qualquer relacionamento).


Mas a verdade é que isso parece contrariar tanto Aristóteles, quanto Deus e seu plano de criar um ser relacional; como poderia alguém viver sem o próximo? A verdade é que quando aqueles que sofrem de certa repulsa pelas relações sociais se vêem completamente sós, começam a repensar sua conduta, parece que uma necessidade de conviver colocada em nos por Deus começa a fazer barulho como um alarme desesperado dizendo que ferramos conosco e que na verdade só Deus basta a si mesmo.


Ta agora que o alarme soou o que fazer? Internet, seriados, livros, comida, musica, e nem mesmo Deus parecem ser capazes de preencher esse espaço (e mesmo que Deus possa preenchê-lo duvido que o faça). Parece que a única e obvia resposta é: “faça amigos’’, mas a essa altura já parece ser tarde demais, precisa-se de pessoas aqui e agora, e relacionamento necessitam de tempo para se tornar sólidos e espontâneos.


A verdade é que não há nada que se fazer, às vezes é necessário chegar ao fundo do poço e ficar só pra entender que, apesar de todas nossas dificuldades, é necessário ouvir um pouco mais aqueles que são mais sábios que nós e então tomar uma providencia sobre desafiarmos a nos mesmos.


A você amigo que sofre desse mal também, mude de atitude hoje, não quer dizer que vai ser fácil, mas... melhor estar sozinho só por hoje do que passar o resto da usa vida sozinho.


É isso ai, muito mais um desabafo que uma reflexão, mas para fazer amigos é necessário se expor um pouco.


Nathália Mendonça,


Goiânia 27-06-2010

ATUALIZADO (Achei essa imagem no capinando.com e curti com o post kkk - ass amanda)


Um comentário:

Naty e Anai disse...

Nossa curtiu comigo...mas td bem confesso q essa é a pura verdade!!!hehehe