sábado, 24 de abril de 2010

Pois é, essa coisa vergonhosa sou eu.

Nem sempre a gente precisa se sentir idiota, mas, às vezes nós somos idiotas completos.

Hoje me deparei com um pouco mais de mim, me sinto a maior hipócrita do mundo, aliás, tenho consciência de que sou a maior hipócrita do mundo. Não sei nem confessar meus pecados, quanto mais ajudar o próximo. O caminho que Deus nos chama a seguir é duro e por nós mesmos de fato jamais chegaremos até lá. Somente a Graça e a Misericórdia Dele é que nos fazem prosseguir.

Escrever com palavras bonitas, floreios, um não-sei-o-quê pouco sincero, porém, desejoso de ser aceito. É isso, quando eu tiro o foco do Senhor, indubitavelmente foco em mim, nos meus desejos, nas minhas carências, tomo atitudes para acariciar o meu ego e meu orgulho. Lembrei-me hoje de quando a Srta. S. veio pra cá, e fui levá-la no bosque, tomei o caminho mais difícil e andamos o dobro do tempo, porque eu queria mostrar uma casa bonita de um conhecido, então, hoje, um ano e meio depois do fato, dei-me conta de que na verdade o que eu queria não era agradar a minha amiga, fazer-lhe o bem, mas, mostrar que eu tinha amigos importantes, ser bem-quista por minha amiga, e, talvez se esse conhecido estivesse do lado de fora de casa, e me visse, talvez acenasse, então eu poderia dizer de sua posição social. Ser aceita por homens, é olhar pra si mesmo, e pra sua carência. Pecado! Meu pecado!

Correr atrás dos outros, ser aceito pelos outros, pra quê?

Não é preciso correr atrás de outros, é preciso correr atrás de Deus, Ele é a nossa esperança e Dele devemos querer a aceitação. De que valem muitos homens que me aceitam se o Senhor não me quiser? Eu poderia ganhar o mundo todo e perderia tudo, pois, só o Senhor tem palavras de vida eterna.

Hoje estive com a A. J., muito querida, dedicada, encantada com o Evangelho e com a vida de Deus, apaixonada por Jesus. Ela, com seus 17 aninhos me ensinou uma grande verdade: _ Pra que viver de aparência? O que eu quero é me aprofundar na verdade da Palavra de Deus, viver o Evangelho de Cristo, não quero fazer média, e nem ganhar status de algo que não sou. Não preciso disso. Quero mais intimidade com Deus.

Como sou pecadora! Quem me ensinará a viver a obediência, o amor, a doação e a santidade? Quem fará com que minha carne obedeça a Jesus? Meu coração é orgulhoso, hipócrita, sou mentirosa, mesquinha, insubmissa, tudo o que eu fizer não é o suficiente para Aquele que de fato se entregou e deu a Sua Vida por mim sem que eu merecesse.

Penso agora, comprei um lanche na rua e no ato me lembrei de meu irmão. O que será que ele está comendo? Será que ele tem o que comer? O que estou fazendo da minha vida? Vivo bem, me alimento, saio, passeio, tenho saúde. O que ele tem? Ele é o menino mais amável que eu conheço, amoroso mesmo, se doa, se entrega, mesmo sem que entenda ainda por sua pouca idade, e eu ? o que eu faço? Nada, a não ser viver pra mim mesma, pros meus desejos, pras minhas infantilidades, pro meu próprio umbigo.

Senhor, não mereço nada do que o Senhor tem e dá a cada um de seus filhos. Admito que se alguém lesse essa página eu morreria de vergonha, admitir meus erros e expô-los é torturante, porém, eu o faço pra diminuir, quero que o Senhor cresça em mim. E pensando que isso também é orgulho e vaidade, vou imprimir estas páginas e pedir que aquele ou aquela que for minha, ou meu, diretor (a) espiritual, leia. Assim alguém mais além de mim e de Deus terá conhecimento de quem eu sou e dos meus pecados.

"Pra onde fugirei da Sua Face? Se subo aos Céus lá Tu estás, se desço ao Sheol ali o Senhor me seguirá." (Sl. 139)

"Senhor, pra onde iríamos nós? Só Tu tens Palavras de Vida Eterna" (Mt...)

Pós escrito: Não citei os nomes das pessoas para não expô-las,