domingo, 2 de maio de 2010

Amar é Renunciar.




“Ao dia que passa
esperança no amanhã
Aos livros ainda não lidos
desapego às coisas vãs

À falta do céu estrelado
Luzes sobre o mar da cidade
Ao coração apertado
alívio na eternidade

Às lindas cantigas cantadas
ouvidos agradecidos
Ao silêncio que sopra
vento com som de riso

Muitos sonhos por realizar
mas ainda temos pouca idade
Com a terra que sujou a calça
vivemos sem vaidade...” (Crombie - Sem vaidade)

Fala tudo o que vivi ontem, exatamente ontem. Descobrindo a minha liberdade. “Olhando pro Alto, percebendo os Seus sinais”
Claro, num bate-papo interessante sobre liberdade, vocação, racionalismo, amor, desejos, paixão, sonhos, muitos sonhos... Essas coisas todas que explodem no peito, e que nos fazem saber que estamos vivos.