segunda-feira, 28 de junho de 2010

Eu monto um paradoxo na vida

42-18369702

“Eu leio Rookmaaker, você Jean Paul Sartrê.
A cidade foi tomada pelos homens.
Na cidade dos homens tem gente que consegue ler,
mas os outros estão néscios pra Ti.

Eu canto Keith Grenn, você canta o que?
A cidade está cheia de sons.
Na cidade dos homens tem gente que consegue ouvir,
mas os outros estão surdos pra Ti.

Vem jogando tudo pra fora.
A verdade apressa minha hora.
Vem revela a vida que é nova.
Abre os meus olhos agora.

Eu fico com a escola de Rembrandt você no dadaísmo de Berlim.
A cidade está cheia de tinta.
Na cidade dos homens tem gente que consegue ver,
mas os outros estão cegos pra Ti.

Eu monto o paradoxo no palco. Você anda zombando da Cruz.
A cidade está cheia de atores.
Na cidade dos homens tem gente que consegue dizer,
mas os outros estão mudos pra Ti.

Vem jogando tudo pra fora.
A verdade apressa minha hora.
Vem revela a vida que é nova.
Abre os meus olhos agora.

Toda vez que procuro aqui algo pra ler, ouvir, olhar e dizer,
Senhor sabe o que eu quero.
Não me furto a certeza: és a Vida que eu quero.”

(Rookmaaker, Palavrantiga)

É com esta música que quero iniciar a reflexão deste final de semana, e que, em seu refrão diz “A Verdade apressa a minha hora, abre os meus olhos agora”, as pessoas, como seres racionais, não tem perspectiva do que seja a Verdade, e a interpretam como querem. Não quero iniciar uma discussão filosófico-teológica a respeito do que quer que seja a Verdade, não chegaríamos a lugar nenhum com isso.

Quero considerar que, como cristãos (e isso falo para cristãos de qualquer gênero, denominação, raça, cor, quero dizer: para todos aqueles que professam que Jesus é o Cristo, Filho Ungido de Deus que veio para nos salvar da morte e do pecado original), temos que a Bíblia é a Verdade, pois Jesus diz ser a Verdade e Dele provém a Palavra, pois Ele mesmo É o Verbo que se faz Carne, e assim nós como cristãos, cremos. Pois bem.

A pergunta a ser feita agora é: Quem somos nós?

Seguidores de Jesus de qual forma? Assumir uma proposta de fé requer coragem, dentro do próprio cristianismo. Se você opta por ser de linha protestante (evangélica), um “crente”, os católicos vão te olhar torto (falta de compreensão, não por todos é lógico, mas os mais tradicionais e que levam fielmente o catecismo consigo pra vida, te consideram um rebelde moralista, sendo que eles são tão legalistas quanto os “crentes”). E não pensem os tais crentes que os defendo, pois se você encontra um católico no caminho, vai logo com cinco pedras nas mãos considerando que o seu próximo é um “idólatra sem salvação”, tolo hipócrita, quantas vezes você se omitiu em fazer o que é a Verdade por medo e vergonha? Não foi você tão idólatra quanto seu irmão católico ao considerar sua comodidade em detrimento de uma mão estendida e um ombro amigo?

E isso é só o começo. Não estou pregando a unificação utópica da Igreja, pois que é impossível atualmente em virtude da diferença de dogmas em ambos os lados. A Bíblia chama a atenção: Amarás o Teu Próximo como a Ti mesmo, e isto é a Lei e os Profetas

O que você faz? Ama aquele que te acha bonitinho, mas, aquele que pisa no teu calo, manda uma bela sapatada. O que é Amar? Será que os cristãos consideram aquilo que professam de coração?

E tem mais, católicos: Vocês não lêem a Bíblia. Acham maçante, sem graça, sem vida. Não conseguem se prender por cinco minutos à leitura que é feita na missa, muito menos se preocupam em tirar um tempo pra ler a bíblia em casa. (Estou falando dos amigos com quem tenho contato e que se dizem católicos. Com toda certeza isso não corresponde cem por cento aos católicos do mundo todo, mas, pelo menos falo com alguma propriedade quanto aos brasileiros.)

“E o VERBO se fez Carne” (Jo 1.1)

“Tão somente esforça-te e tem mui bom ânimo para teres o cuidado de fazer conforme toda a lei que meu servo Moisés te ordenou; dela não te desvies, nem para a direita e nem para a esquerda, para que prudentemente te conduzas por onde quer que andares.

Não se aparte da tua boca o livro desta Lei; antes, medita nele dia e noite, para que tenhas cuidado de fazer conforme tudo quanto nele está escrito; porque, então, farás prosperar o teu caminho e, então, prudentemente te conduzirás.” (Josué 1.7-8)

É... e esta é só uma referência bíblica que o Senhor trás pra todos nós, sobre o quanto Ele deseja que Sua Palavra seja parte do nosso ser. Não pra nos tornamos robôs, mas para sermos mais vivos, mais humanos, mais amorosos, para aprendermos do Amor para vivermos o Amor.

Crentes, amigos, vocês têm um hábito louvável em relação à Bíblia, compram livros de Exegese, Concordância exaustiva, tentam até aprender hebraico, latim e grego, mas, alguns de vocês simplesmente se tornam moralistas, legalistas, frios e hipócritas, que amam ser louvados nas praças e levantam suas vozes para serem aclamados pelo quão inteligentes e próximos de Deus parecem estar. Deixando de amar o seu próximo, quem quer que seja ele.

Não estou me eximindo, eu também luto pra ler a Bíblia diariamente, pra amar meu irmão. Mas, o que tenho aprendido, não posso me eximir de compartilhar. Leiam a bíblia e VIVAM a bíblia. Não queiram ser perfeitos e nem se culpem por não conseguirem, mas, ao menos tentem!

Porque, muitos de nós – cristãos – simplesmente estamos zombando da Cruz.

Pensem um pouco nisso.

Um abraço e uma semana maravilhosa (também torcendo para que o Brasil ganhe o jogo contra o Chile!!)

Amanda Perbeline

Da fobia social


fobia


Disse Aristóteles que “o homem é um animal político” e daí surge umas das tais teorias sobre a formação das sociedades.


A bíblia lá em Gênesis diz que vendo Deus que não havia ninguém que fosse como Adão resolveu fazer-lhe uma auxiliadora, e ai o próprio Deus diz que estes deveriam viver juntos e multiplicar-se, criando consequentemente uma comunidade (não quero me prender aqui a casamento, mas a questão de relacionamentos em geral).


Bom, vivemos em um tempo onde as psicopatologias, como transtorno de ansiedade generalizada, síndrome do pânico, depressão, fobia social, entre outras se tornaram altamente recorríveis em nossa sociedade. Não pretendo escrever como uma especialista, mas como alguém que vive em comunidade.


Eu me peguei pensando sobre a tal fobia social, um verdadeiro pânico que nos atinge quando surge a necessidade de nos comunicarmos com alguém, uma enorme incapacidade de se aproximar de pessoas, a dificuldade de estabelecer diálogo e pra piorar tudo uma falta de necessidade se relacionar com outros; parece haver uma espécie de auto suficiência que nos faz dispensar o compartilhar, como me disse uma pessoa esses dias “cria-se um mundo interno tão rico que se dispensa a troca com outras pessoas’’ (e entendam isso não quer dizer que se trata de alguém tão bom e inteligente que dispensa o outro, mas uma espécie de auto defesa da possibilidade de sofrimento inerente a qualquer relacionamento).


Mas a verdade é que isso parece contrariar tanto Aristóteles, quanto Deus e seu plano de criar um ser relacional; como poderia alguém viver sem o próximo? A verdade é que quando aqueles que sofrem de certa repulsa pelas relações sociais se vêem completamente sós, começam a repensar sua conduta, parece que uma necessidade de conviver colocada em nos por Deus começa a fazer barulho como um alarme desesperado dizendo que ferramos conosco e que na verdade só Deus basta a si mesmo.


Ta agora que o alarme soou o que fazer? Internet, seriados, livros, comida, musica, e nem mesmo Deus parecem ser capazes de preencher esse espaço (e mesmo que Deus possa preenchê-lo duvido que o faça). Parece que a única e obvia resposta é: “faça amigos’’, mas a essa altura já parece ser tarde demais, precisa-se de pessoas aqui e agora, e relacionamento necessitam de tempo para se tornar sólidos e espontâneos.


A verdade é que não há nada que se fazer, às vezes é necessário chegar ao fundo do poço e ficar só pra entender que, apesar de todas nossas dificuldades, é necessário ouvir um pouco mais aqueles que são mais sábios que nós e então tomar uma providencia sobre desafiarmos a nos mesmos.


A você amigo que sofre desse mal também, mude de atitude hoje, não quer dizer que vai ser fácil, mas... melhor estar sozinho só por hoje do que passar o resto da usa vida sozinho.


É isso ai, muito mais um desabafo que uma reflexão, mas para fazer amigos é necessário se expor um pouco.


Nathália Mendonça,


Goiânia 27-06-2010

ATUALIZADO (Achei essa imagem no capinando.com e curti com o post kkk - ass amanda)