quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Um pouco de tudo. Um TUDO em mim.

[Antes de mais nada, a legenda: Da esquerda para a direita >> Liz, Fred, Emília, Eu, Halina, Fernando, Ana Formigovisk, Will, Helton e Rubinha]

Olha, depois de tantas emoções juntas, eu nem sei o que escrever. Coração é uma bomba relógio, dependendo do fio que você corta nele, um abraço meu amigo, você verá o sol da parte de cima das nuvens.

Como eu sei que, depois de um milênio voltei a escrever, devo explicações pra todo mundo, tudo bem, eu me rendo. Podem me levar, mas me dêem um advogado. (Aliás, só digam pra ele a cela em que estou, Ele vai cuidar do meu caso!) Vamos aos fatos.

Neste último sábado foi meu aniversário, mas minha festa começou na outra semana, ganhei um pote de sorvete do Rodrigo – que ainda não fui buscar, mas que vou amanhã!! rs – E fiquei muuuito contente, adoro sorvete!

Sai pra andar com Ana Formigóvisk, e fui surpreendida com um “Incidente em Antares”, ou uma Ana engarrafada, depende da perspectiva de quem lê. Afinal a referida é uma revolucionária em Potência e uma dose de responsabilidade e bom humor em Ato. Quase morri de chorar, depois da cartinha dela então, puxa vida, que vontade de abraçar forte e falar: Eu te amo mana!

Aliás, ouvir um “eu te amo pandinha, vem brincar de carrinho comigo” foi muito bruto, me deu um nó no peito, uma vontade de pegar o primeiro ônibus… uma sensação de “caramba, o que eu to perdendo”… aquela voz do outro lado da linha, de 4 anos de idade, que responde pelo nome de Pietro… como eu amo esse bebê!!! Bebezão da tata! O melhor presente sem dúvida, e olha que o máximo que ele gastou foram as cordas vocais. Amo Muito! Mas, antes que o texto se torne um poço de “estou com saudades não nego e aceito uma passagem de buzão pra casa”, voltarei aos fatos.

Naquele mesmo dia do “Incidente na Livraria Schahin com a Ana segurando o livro ‘porque os homens gostam de mulheres poderosas’ e falando bobeiras e me matando de vergonha”, encontrei um pacote em cima da minha cama, com um recadinho da Patrícia…

Era Quarta-Feira. Meu aniversário efetivamente aconteceria no sábado…

A camiseta que a Fernandinha me deu… a trabalheira que eu dei pra Emília e pra Rúbia… a dor de cabeça da Liza… puxa vida!

Foi um dos melhores aniversários, sem dúvida. Tudo muito bom. Eu me senti absurdamente amada! Por Deus e pela família que Ele me deu, a sanguínea e a ‘presenteada’…

Sem contar que ainda recebi um “…que o Senhor toque seu coração…” Quando tudo o que eu queria era chorar, Deus é PRESENTE! DE FATO!

As marcas do Senhor no meu coração e na minha vida se processam de muitas maneiras, uma delas é por meio da Oração, quando Ouço a Voz que me acalma a alma… a outra é no cotidiano, no café que te dão, na dura que você recebe, no cuidado de alguém, no abraço, no cheiro, nas ligações…

Quero que saiba meu querido amigo, que, independentemente do que você sente falta, compartilhe com Deus, deixe que Ele te surpreenda. Deus não é Papai Noel, mas, Ele é Pai e como o Pai Perfeito, sabe EXATAMENTE do que você precisa. Nem mais e nem menos.

A vontade Dele é BOA, PERFEITA E AGRADAVEL. Deixe de ser mané e aprenda a confiar.

Grande abraço,

 

Naquele que certamente irá surpreender a cada leitor,

Amanda

Maringá/PR