segunda-feira, 27 de junho de 2011

Entre Deuses, Túmulos e Sábios… demais…

 

Quando me questionaram a respeito da “música do mundo”, foi na melhor das “boas intenções”, e a pergunta veio viciada, mas, caíram do cavalo. Esperavam uma resposta “Mas, claro que é!”.

E eu respondi: Claro que não. Eu to no mundo, logo ouço música do mundo. Fundamentar uma doutrina inteira num único versículo é cometer um erro basilar de interpretação. O que é música do mundo?

Existem biblistas queimando todos os seus neurônios pra explicar o termo “mundo” em João e vem um marmiteiro qualquer falando que não ouve música do “mundo”.

Como diria uma querida quando peguntei se “ouvir música do mundo, ou música secular, era pecado", a resposta veio num tipo: “Não. E não vou nem queimar fosfato nisso, é até falta de senso argumentar esse tipo de coisa pra proibir uma ação”.

Eu tentei entender o motivo por trás da pergunta <<Ouvir música do mundo é pecado?>>, de modo honesto, coerente, e toda vez caíamos na questão da liberdade do homem.

A questão que uma outra amiga propôs aos seus alunos foi “Vocês acham que desfruto da presença de Deus quando estou em comunhão com meus amigos?”. A resposta geral foi “não”.

Aqui temos mais do que as duas questões que colocarei, quais sejam: 1 – Fundamentalistas geram fundamentalistas. “Deus está só na igreja” 2 – Perguntas viciadas geram respostas viciadas. “Adão e Eva tem umbigo?!”

Tem também a questão da antropologia missionária usada com erros basilares que gera esse tipo de comportamento pseudo-dogmático.

Me traga na biblia, antropológicamente, moralmente, teológicamente, filosóficamente, um fundamento de que ouvir música “do mundo” seja pecado. E então também procurarei com coerencia analisar seus fundamentos. Não detenho a verdade total, você também não, vamos caminhar juntos pra saber quem está certo.

PARA SABER MAIS: Pavablog e Fator Melquisedeque

O querido Mons. Orivaldo bem disse “Vá estudar!!! Fica aí falando besteira”.

Boa semana pra vcs!

Pds.

Nenhum comentário: