domingo, 27 de novembro de 2011

Sou Vossa

Santa Teresa de Jesus (Teresa d’Avila)

42-15232548

Vossa sou, para Vós nasci,

Que quereis fazer de mim?

Soberana Majestade,

Eterna Sabedoria,

Bondade tão boa para a minha alma,

Vós, Deus, Alteza, Ser Único, Bondade,

Olhai para a minha baixeza,

Para mim que hoje Vos canto o meu amor.

Que quereis fazer de mim?

Vossa sou, pois me criastes,

Vossa, pois me resgatastes,

Vossa, pois me suportais,

Vossa, pois me chamastes,

Vossa, pois me esperais,

Vossa pois não estou perdida,

Que quereis fazer de mim?

Que quereis então,

Senhor tão bom,

que faça tão vil servidor?

Que missão destes a este escravo pecador?

Eis-me aqui, meu doce amor,

Meu doce amor, eis-me aqui.

Que quereis fazer de mim?

Eis o meu coração,

que coloco em Vossas mãos,

com o meu corpo, minha vida, minha alma,

minhas entranhas e todo o meu amor.

Doce Esposo, meu Redentor,

para ser Vossa, me ofereci,

que quereis fazer de mim?

Dai-me a morte, dai-me a vida,

a saúde ou a doença

dai-me honra ou desonra

a guerra, ou a maior paz,

a fraqueza ou a paz plena,

a tudo isso, digo sim:

Que quereis fazer de mim?

Vossa sou, para Vós nasci,

Que quereis fazer de mim?

sábado, 26 de novembro de 2011

Noite Escura– s. João da Cruz

rosa-6079

Em uma noite escura De amor em vivas ânsias inflamada
Oh! Ditosa ventura!
Saí sem ser notada,
´stando já minha casa sossegada.
Na escuridão, segura,
Pela secreta escada, disfarçada,
Oh! Ditosa ventura!
Na escuridão, velada,
´stando já minha casa sossegada.

Em noite tão ditosa,
E num segredo em que ninguém me via,
Nem eu olhava coisa alguma,
Sem outra luz nem guia
Além da que no coração me ardia.

Essa luz me guiava,
Com mais clareza que a do meio-dia
Aonde me esperava
Quem eu bem conhecia,
Em lugar onde ninguém aparecia.

Oh! noite, que me guiaste,
Oh! noite, amável mais do que a alvorada
Oh! noite, que juntaste
Amado com amada,
Amada no amado transformada!

Em meu peito florido
Que, inteiro, para ele só guardava,
Quedou-se adormecido,
E eu, terna o regalava,
E dos cedros o leque o refrescava.

Da ameia a brisa amena,
Quando eu os seus cabelos afagava,
Com sua mão serena
Em meu colo soprava,
E meus sentidos todos transportava.

Esquecida, quedei-me,
O rosto reclinado sobre o Amado;
Tudo cessou. Deixei-me,
Largando meu cuidado
Por entre as açucenas olvidado.

flor

terça-feira, 15 de novembro de 2011

Cativa-me

42-15397707

Hoje gostaria de lhe ver!

Não me contentando em apenas ouvir, ler, ver imagens longínquas de maravilhosos passeios, de partilhas, de saudades. Acordei querendo te ver mais perto. Ajudar a lavar a louça, ajudar com o almoço, o jantar, descer a escadaria, contar os barcos, as estrelinhas, deixar pegadas na areia da praia, partilhar o mesmo pão.

Tive vontade de tocar violão, dançar, cantar, contar histórias, me ajoelhar ao seu lado e ouvir também sua prece. Talvez isso seja saudade. Saudade de uma amizade linda que temos construído com os conselhos da pequena Raposa. A mesma raposa que ensinou o princepezinho a cativar. Que gostava de ver o trigo nos campos. Que ensinou valores e princípios de partilha. Que tinha fé no amor. Esta raposinha quem nos ensinou a cativar.

image004

Tu me cativaste. Acho que também te cativei. Agora, quando são duas horas meu coração se inquieta, às duas e meia estou ansiosa, por fim às três da tarde é como se eu soubesse que em algum lugar no Infinito alguém toca o Coração do Mestre junto comigo.

Hoje dormirei feliz. O Céu não tem estrelas pra contar, mas ouço as gotas da chuva bater na janela e me lembro de que em algum lugar no Infinito também ouvirás o som da chuva, se é que já não ouviste antes de mim. E, nos sonhos, eu caminharei pela praia, sorrindo e brincando com a amiga que me ensinou a cativar.

Como é bom ser cativado por alguém.

image006

domingo, 13 de novembro de 2011

Sobre a oração

Já sentiu aquele desejo profundo de falar algo para Deus e não conseguir falar nada? Como se o Transcendente transpassasse seu coração e sua alma e nada restasse além do desejo de estar com Ele. Um amor que é só Dele.

Fatigado do exterior, cansado de toda a correria, das palavras de fora, almeja-se as palavras de dentro. Aquelas que fluem da intimidade do Ser.

Orar não consiste em ouvir-se a falar; orar consiste em ficar em silêncio, estar e esperar em silêncio, até ouvir Deus.

(Soren Kierkegaard)

Quando não se consegue falar, quando tudo o que se tem é um desejo não expresso em palavras…

Tentarei ser mais clara, às vezes as nossas palavras são confusas, pouco claras e reduzem tudo o que sentimos e desejamos ao estrito espaço das letras e ficamos frustrados, ouvindo-nos a nós mesmos. O convite a ser feito é a entrega de tudo, rendição total, especialmente das palavras.

Não fique irritado se não conseguir falar. Ele conhece além das suas palavras. Ele lê os anseios da sua alma. Ele lê seus pensamentos e sentimentos. Te perscruta por completo.

Intimamente, perfeitamente, sem a interferência de um “pré-conceito” a seu respeito. Aliás, Ele te respeita. Respeita sua liberdade de falar e de silenciar. Seu desejo é ter intimidade com você, Ele fala com você na intimidade do seu silêncio. Que é profundo e forte, sereno e singelo, contraditório e fantástico.

De repente, compreendi o silêncio como uma presença. No coração deste silêncio estava Ele, que é todo silêncio, paz e abandono

(Georges Bernanos)

Curioso como temos a mania de reduzir Deus ao que é próprio do homem, achamos que Ele cabe dentro de nossas concepções, de nossas certezas, que sente o que nós sentimos. Ele que é todo amor não sente como nós. Não tem falhas no caráter. Não é o que pensamos que seja. Ele é maravilhosamente perfeito e amoroso.

Em minha opinião, a oração mental não é mais do que um tratar de amizade, estando muitas vezes a só com Quem sabemos que nos ama.

(Santa Teresa de Ávila)

Delicado, respeitoso, amante, arrebatador. Que te engolfa apenas com o olhar. Quando você o atrai e se deixa atrair é impossível sair de Sua presença da mesma forma. E o que você é passa a ganhar a forma Dele. Seu rosto passa a se parecer com o Dele. E Cristo começa a se formar no seu coração, alma, caráter, vida! Por completo.

Para mim, a oração é uma elevação do coração, um singelo olhar para o Céu, um clamor de gratidão, o amor no meio da provação e da alegria.

(Santa Teresa de Lisieux)

fly