domingo, 11 de dezembro de 2011

Gente miúda

É… faz realmente a diferença você ouvir o outro. Às vezes o tempo que se dá é o tempo que se ganha. Não entendeu né? Eu ainda não entendo muito bem muita coisa, às vezes as pessoas pensam que me conhecem, poucos são os que realmente entendem o que se passa aqui dentro. Fazer o silêncio dos sentidos, mergulhar na noite escura, haja coragem.

Hoje ouvi que contar histórias faz com que as pessoas se aproximem de nós. Eu gosto de contar histórias. Gosto de atrair pessoas. Coisa de família ser meio Forrest Gump… mas eu gosto e me orgulho disso. Há quem critique, isso não é problema meu, não tenho que me ocupar dos pensamentos dos outros. (Ok, às vezes é relevante, quando não, esqueçamos e sempre em frente!)

Ultimamente tenho exigido de mim mesma ser bem forte, ser gran, responsável, adulta. Mas, não sou assim tão grande e nem quero ser. É ruim ser gente grande. Sabe por quê? Porque pessoas grandes não sabem desenhar, não sabem olhar o céu, não conhecem as estrelas. Pessoas grandes são esquecidas, se preocupam com ganhar dinheiro, namorar, rituais, um trambolho inventado chamado sociedade, umas coisas meio sem sentido como “poder”… coisas que realmente não consigo entender e não gosto.

Bom mesmo é ser gente pequena. Gente pequena corre, brinca, conta causo, tem quintal, faz de conta, aliás, eu gostava de ser guerreira de épocas distantes, ganhava todas as batalhas, sofria, me arrebentava, mas, já viu guerra sem machucado? Ia pro campo e resgatava o indefeso, cuidava do ferido, arrastava o amigo do front e colocava no ombro e saia feito um gato, ninguém me via. Eu era a menina do vento. Esse negócio de mocinha indefesa não era pra mim, gostava mesmo era de correr e escalar.

Aí quando estava cansada deitava no chão e pronto. Noutros tempos ainda mergulhava nos pensamentos e ninguém me atrapalhava, eu tinha um mundo igual ao do “Lucas Silva e Silva” do seriado Mundo da Lua.

Você não teve isso?

Você prefere ser grande?

Eu gosto mesmo é de gente miúda que canta pra trazer quem tá longe pra perto. Que diz que cuida de você e que tem superpoderes… gente pequena que ama tem poder demais pra uma gente só e não há gente grande que resista ao abraço de uma gente pequena.

No fim das contas percebi que o que eu quero mesmo é ver meus irmãos!!! E andar pelo mundo sendo gente pequena, me fingindo de gente grande pra disseminar por aí os abraços e o jeito de como é ser gente pequena.

Saudopandas pra vcs,

Nenhum comentário: