quarta-feira, 13 de julho de 2011

É simples assim...





6h41 AM – Aquela música tocava dentro de mim “Seus pés me abrem o caminho, eu sigo e nunca me sinto só”. E me perguntava, quantas pessoas se sentem sós porque ninguém lhes falou destas pegadas, ou, quantas pessoas ouvem essa mesma voz que eu... cantando de um jeito diferente. Liberdade!


Liberdade não é libertinagem, nem é se eximir das responsabilidades, nem fuga, mas é a capacidade de se olhar de frente, com todos os defeitos e com todas as qualidades, sem querer matar ou morrer, mas com coerência e continuar caminhando, sabendo de uma coisa profunda e verdadeira: O amor de Deus e sua onisciência caminham para além das suas concepções de dor e de culpa, ainda posso ir mais longe pra citar a frase que ouvi no rádio outro dia, mas não sei nem de quem é “Deus investe em você hoje conhecendo o seu passado e o seu futuro. E o amor Dele não depende das suas ações.”


Aí eu fico pasma,
_Deus, eu quero muito te seguir mais de perto, quero muito espalhar a sua boa nova, quero que mais pessoas se encantem com a Sua Vida. Enquanto eu vejo as Suas Pegadas, meu Pai, o caminho vai se abrindo e eu me encanto e me enamoro e... Puxa Papai! Abba!!! Meu desejo é colocar meus pés com os seus, entregar minhas mãos pequenas e incapazes às Suas e ir CONTIGO, onde me quiser levar... para fazer o que quiser... nem que seja apenas caminhar... e esperar...


Amiga, vem, viva isso, se entregue a este amor e o Siga mais de perto, radicalmente. Se deixe consagrar e viva a liberdade do Alto.


Saudações,


Naquele que um dia me chamou pra dançar valsa, e em quem continuo no ritmo da vida,


Amanda