quinta-feira, 17 de maio de 2012

Entre Tartarugas, Chuvas e Liberdade.

A chuva caia com a força da tartaruga. Vagarosa porém constante. Eu caminhava debaixo dela, protegida pelo guarda-chuva (ou não), sentindo como se meus medos também caíssem junto com a água.

Sentia cada gota molhar meus sapatos, refletia que cada gota era um impecilho ou uma batalha travada com o futuro. Estava alí, terra nova, eu graduada porém sem o reconhecimento da bendita Ordem, costumes e culturas opostas à que fui criada. Músicas que me ofendem a alma. E eu alí, caminhando debaixo da chuva e pensando “Sinto medo”.

A chuva continuou, o medo… bom, quando pensei na bondade de Deus, seu cuidado, seu amor, nas pessoas lindas que Ele me presenteou e tudo o mais…. aí o medo escorregou com a chuva ladeira abaixo e eu prossegui. Livre.

Segura de que Ele está comigo e isso… ah! Isso Basta! Alegre

Nenhum comentário: