terça-feira, 22 de maio de 2012

O preço do amor

As pessoas costumam dizer que amar é isso, amar é aquilo, amar não sei mais o quê…  muito se fala sobre o amor… mas douram tanto a pílula que o sentido de amar se perde.

Amar é bom, amar faz bem, amar é uma necessidade humana vital, mas, será que amor é sentir borboletas no estômago?

Estes dias escrevi sobre a Verdade, porque é como eu a sinto. E trabalho com as grandes questões sentindo-as, típico de almas apaixonadas (no sentido nitzchiniano da palavra), absorvendo em mim cada detalhe da vida. E hoje escolhi a palavrinha AMOR…

mao

Será que amor é apenas a entrega de corações que se enamoram e se desejam? Amor é apenas o "Eros” ? Aquela sensação que se massifica por aí como “contato físico”?

Será que o amor é apenas a responsabilidade de sobrevivência da prole?

Será que amor é o que afinal?

Pra quem lembra sobre o que falei a respeito da Verdade, saberá que pra mim amor é andar com a verdade, custe o que custar, e o preço é muito alto. Amor é mais que isso, amor é assumir a causa de ir até o fim pela maturidade do outro, pelo crescimento, pelo bem-estar, amor é doar-se… e o amor é doer-se.

Amar de verdade machuca, dói, é um preço que poucos pagam. Quase ninguém está disposto a permanecer ao lado de outra pessoa quando se conhece a fundo. (Eis o motivo dos divórcios) E quase ninguém quer um amigo que fale a verdade. As pessoas preferem as doces mentiras, as pílulas douradas, as máscaras de bons moços.

29291324_6f48a99d0b

Eu acredito na pureza das relações humanas. Acredito também em não criar expectativas irreais sobre as pessoas, pois uma vida inteira ao lado delas e ainda nos surpreenderão.

E isso torna a humanidade linda. Este desafio de amar o homem como ele é. Na sua obscuridade e na sua pureza. Com o olhar criterioso de um minerador que enxerga na rocha bruta o precioso diamante. As palavras soam bonitas, sinta-as na realidade de seu cotidiano e se permita amar em verdade.

Diante desta perspectiva, eu penso: “Como Jesus era quando veio à Terra? Quais eram seus traços de caráter? Como Ele reagiria diante das situações? Será que eu teria coragem de amá-lo? Se eu tivesse, será que iria até o fim ao seu lado?”

Eis o desafio de amor, segundo a minha perspectiva.

charlie

Abraços sinceros da Panda,

Nenhum comentário: